Mostrar mensagens com a etiqueta Refeições principais. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Refeições principais. Mostrar todas as mensagens

12 de julho de 2017

Receitas para fazer e guardar

Quando se está a cumprir o protocolo auto-imune, um dos principais obstáculos é mesmo a organização de refeições. Seja para comer em casa ou fora. Por termos uma alimentação mais restrita, temos alguma dificuldade em encontrar fora de casa, refeições equilibradas e nutritivas.

Além disso, muitas pessoas se queixam de falta de tempo para cozinhar. Vai parecer controverso mas também não gosto de passar muito tempo na cozinha, sobretudo por rotina. Dá-me jeito confeccionar pratos que não sejam muito complicados de fazer, e que também possa congelar ou guardar e gastar mais tarde.


Assim, decidi fazer uma compilação de receitas aprovadas em protocolo auto-imune, que podemos fazer ao fim de semana para deixar os dias de semana mais libertos para outras actividades.

Como já devem ter reparado, tenho a Bimby e uso-a sempre que posso. Já a tenho há mais de 7 anos e é uma excelente ajuda cá em casa. (Não, não sou vendedora, lol!) Há receitas que consigo "traduzir" para o método normal, mas sem sempre isso é possível. 

SOPAS

Eu gosto de fazer logo grandes quantidades, uma vez que tenho por hábito consumir sopa nas 3 refeições diárias. Gosto de fazer purés mais espessos e se necessário, acrescento água, sempre rende mais um pouco.

PEIXE
SNACKS e outros

Há muitas mais sugestões no blog, e se tiverem curiosidade em seguir a página Saber viver com Fibromialgia estejam à vontade.
Se houver por aí alguma doença ou suspeita de doença auto-imune, também podem aderir ao Grupo Protocolo Auto-imune

28 de junho de 2017

Wraps AIP, Paleo

Ando sempre a pensar em como aliar os apetites que tenho e a alimentação que faço. Se há coisa que detesto, é rotinas seja onde for, mas na cozinha então odeio...


A filha hoje pediu wraps. Fiz-lhe a vontade, mas eu não podia comer a mesma massa. Ora se me apetecia também um wrap, eu tinha que os fazer. E assim foi. Peguei na receita que tinha das crakers, e adaptei-a de modo a que ficassem minimamente moldáveis depois de frios. E saiu isto:

INGREDIENTES:

100 g de polvilho doce
120 g de farinha de mandioca
1 colher de chá de flor de sal
60 g de azeite extra-virgem
220 g de água quente
Temperos a gosto (usei só sal e alho em pó)

PREPARAÇÃO:

Colocar as farinhas e os temperos no copo da Bimby e programar 5 segs/ vel.4.
Juntar o azeite e a água quente e programar 2 min/ vel. espiga.


Depois de pronta, estica-se a massa com o rolo da massa, sobre um tapete de silicone com marcas (eu precisei disto para me orientar a esticar a massa em forma de círculo).


Esticar bem a massa e recortar as pontas com um cortador de forma a deixar um circulo apresentável.
Deu para 4 wraps.
Colocar uma frigideira larga anti-aderente ao lume.
Quando a frigideira estiver quente, colocar a massa a cozinhar, sem gordura.
Deixar cozinhar dos 2 lados.



Conforme os vamos cozinhando, convém tapar com uma folha de alumínio, para que não sequem.



Depois de prontos, rechear a gosto. Eu recheei com o que tinha (canónigos, azeitonas, carne bolonhesa, pepino) e enrolei em forma de wrap.


Os restantes, separei com papel vegetal, meti-os num saco de congelação e congelei para uso futuro.


Espero que gostem!

27 de junho de 2017

Pataniscas de bacalhau, sem ovo, sem glúten e sem lactose


Sim, uma pessoa em protocolo também sente desejos, vontades. Apesar do palato mudar bastante quando aderimos à dieta paleo, a vontade de consumir doces quase desaparece, mas fica "aquela" vontade de qualquer coisa...ou então é mesmo de mim 😆!


Hoje apetecia-me bacalhau, e na impossibilidade de comer bacalhau cozido com grão e ovo cozido (oh céus!), e tendo feito bacalhau à brás versão AIP (receita aqui), decidi-me pelas pataniscas...

Mas há sempre aquele impasse dos ingredientes, por isso a improvisação impunha-se.

Fiz assim...


INGREDIENTES:

200 g de abóbora descascada e cortada aos cubos

Eu gosto desta abóbora. Segundo os meus profundos conhecimentos sobre legumes (atentem aqui ao sarcasmo!), esta é a abóbora manteiga, que eu chamo de abóbora de garrafa, e que é a única abóbora que adoro e consumo.



Bacalhau cozido e desfiado (a minha posta deu 100g de bacalhau desfiado)


1 cebola pequena
Salsa fresca a gosto
1 dente de alho
1 colher de sopa de farinha de mandioca
1 colher de sopa de polvilho azedo (também dá para fazer com polvilho doce, mas não queria abrir um pacote!)
Sal q.b.

PREPARAÇÃO:

Cozi a abóbora com água e sal a gosto.
Cozi o bacalhau, limpei-o de peles e espinhas e desfiei-o. Guardei a água de cozer.
Na Bimby, piquei a salsa, a cebola e o alho e reservei.
Coloquei a abóbora e reduzi a puré.
Juntei a salsa e cebola picados, o bacalhau desfiado e as farinhas.
Como ficou um pouco espesso, juntei um pouco de água de cozer o bacalhau.
A textura da massa deve ficar um pouco líquida e cremosa de forma a espalhar bem ao fritar.
Rectifiquei os temperos.


Aqueci uma frigideira anti-aderente com um pouco de azeite e fui colocando colheradas da massa.



Deixei cozinhar de um lado e do outro e deixei escorrer a gordura em papel absorvente.

Deixei arrefecer e já está!




 A receita dá para uma refeição para duas pessoas!

16 de junho de 2017

Bacalhau à brás, versão AIP


É das comidas das quais sinto mais saudades, pois desde pequena sempre foi uma das minhas favoritas. Enquanto paleo, ainda cheguei a fazer com mandioca ou batata doce, mas agora a cumprir o protocolo, ficava difícil substituir o ovo de forma a manter a mesma textura cremosa.


Mas nada é impossível quando se tem vontade para.

Mais uma vez é bem fácil de fazer e rápido.

INGREDIENTES:

Bacalhau cozido e desfiado
1 cebola grande
Azeite q.b.
2 dentes de alho
1 folha de louro
Mandioca descascada e cortada aos palitos
Leite de coco
Curcuma em pó a gosto

PREPARAÇÃO:

Descasca-se e corta-se a cebola às rodelas.
Deita-se a cebola num tacho anti-aderente e vai a lume com um fio de azeite, o alho picado e as folhas de louro.
Quando a cebola estiver loirinha, junta-se o bacalhau e vai-se mexendo.

Entretanto, numa frigideira anti-aderente e com um fio de azeite no fundo, frita-se a mandioca aos palitos. Tem de ser em lume baixo, senão queima por fora e fica crua por dentro.
Depois da mandioca frita, junta-se ao preparado com o bacalhau e a cebola e mexe-se de forma a ficar tudo uniforme.
À parte, numa taça mistura-se um pouco de leite de coco (hoje usei de compra para ser mais espesso) com curcuma em pó.
Depois de bem misturado, junta-se ao preparado anterior e mexe-se com cuidado para envolver tudo.

Observação -  Não coloquei quantidades porque fiz só para mim para uma refeição e não pesi nem medi nada. Eu (sou suspeita, eu sei) adorei! 😆

12 de junho de 2017

Empadas Paleo, AIP


Desde que fiz os rissóis (veja aqui), que fiquei a pensar em empadas. Antes da minha vida paleo, não era nada de salgados, era muito mais de doces (e ainda sou, mas num dá, num dá). Mas agora, e para fugir ao tradicional prato com carne e legumes ou peixe e legumes, de vez em quando apetece outra coisa...e outra coisa pode bem ser uma empadinha!


Assim, a receita é a mesma dos rissóis é assim:

INGREDIENTES PARA A MASSA:

250 g de batata doce cozida (eu costumo cozer no microondas, enrolada em papel de cozinha durante cerca de 5 mins, mas como estas eram grandes, programei 7 mins)
30 g de azeite extra-virgem
50 g de polvilho doce
130 g de farinha de mandioca
1 c. café de Flor de sal
Temperos a gosto (usei alho em pó e orégãos)

PREPARAÇÃO DA MASSA:

Descascar a batata cozida e colocá-la no copo da Bimby.
Juntar os restantes ingredientes, deixando um pouco da farinha de mandioca de parte e triturar 20 segs/ vel 5. Dependendo da qualidade da batata, pode não ser necessária a quantidade da farinha indicada.
Rectificar os temperos e a consistência.
Tem de ficar uma massa espessa que suporte a manipulação com o rolo da massa.
Se estiver muito mole, basta ir juntando mais farinha de mandioca.


Fiz na Bimby mas também se faz bem noutro processador ou trituradora.



INGREDIENTES DO RECHEIO:

Aproveitamento de carne já cozinhada (tinha cerca de 150 g entre frango e vaca)
1 cebola média
1 cenoura
2 colheres de sopa de azeite extra-virgem
Sal
1 dente de alho
200 g de molho tipo béchamel aprovado em AIP (receita aqui)

PREPARAÇÃO DO RECHEIO:

Picar a carne e reservar.
Descascar e picar a cebola e a cenoura.
Juntar o azeite e deixar refogar um pouco.
Na Bimby triturei 5 segs / vel.5 e deixei cozinhar 5 mins /vel. 1 / temp. 100º.
No tacho o processo é o mesmo.
Depois de refogado, juntar a carne e deixar cozinhar um pouco.
Juntar o molho e envolver com cuidado.




MONTAGEM DAS EMPADAS:

Untar umas formas de empadas com azeite.
Se a massa estiver com a consistência adequada para o rolo, retiram-se pequenas quantidades de massa (pouco maior do que uma noz) e distribuem-se equitativamente pelas forminhas, calcando-as com os dedos para ficar bem fina.



Mais uma vez lembro que a massa não tem elasticidade, mas manipula-se muito bem.

Com a ajuda de uma colher, distribui-se um pouco de recheio em cada empada. 
(Aqui foi a filha que ajudou)



Esta quantidade de massa deu para 12 unidades nas minhas formas.
Guardei um pouco da massa para fazer as "tampinhas" das empadas.
Com a ajuda do rolo da massa, e numa folha de papel vegetal, estiquei a massa e recortei com um copo de vidro.


Tapei-as todas com cuidado nas pontas, de forma a que a massa ficasse bem agarrada.


Entretanto liguei o forno a 180º e depois de bem quente, coloquei as empadas e deixei-as cerca de 20 minutos.
Retirei e pincelei com azeite por cima e nas pontas para unir algumas que tenham ficado mais arrebitadas.

Deixei arrefecer bem, com uma faca pontiaguda, soltei as beiras das formas e virei-as sobre uma rede.
Saíram direitinhas.




Cozinhei-as todas, porque tal como aconteceu com os rissóis, congelei os excedentes para dias em que não tinha nada preparado e ficaram muito bons na mesma.

São servidos?



OBS. Apesar da filha não seguir AIP e muito menos paleo, foi ela que quis fazer a receita toda para me ajudar e calhou tudo bem à primeira sem ser necessário rectificar temperos.

6 de junho de 2017

Almôndegas AIP com molho

Deve ser das comidas que mais gosto, mas o molhinho de tomate fazia-me tanta falta. Mas quando a saúde fala mais alto, há que tomar decisões e encontrar alternativas.




E hoje foi o dia. Decidi tentar fazer um molho que tivesse o gosto de molho de tomate, mas...sem o tomate. E o desafio foi superado. Como estava quase certa de que ia conseguir resolvi cozinhar ao mesmo tempo as almôndegas, uma vez que na Bimby podemos cozinhar em pirâmide.

Assim, vai precisar de:

INGREDIENTES:

400 g de peito de frango
1 cebola média
Salsa e coentros frescos a gosto
Flor de sal a gosto
2 dentes de alho
50 g de azeite EV
Farinha de mandioca para ajudar a moldar as almôndegas

PREPARAÇÃO:

Coloquei a carne no copo da Bimby com todos os ingredientes e piquei alguns segundos na vel. 4.
Com a ajuda da farinha de mandioca, moldei pequenas bolas e coloquei-as no cesto da Bimby.
Uma vez que estava, em simultâneo, a fazer o molho para as almôndegas (receita aqui), cozinhei no copo o molho e no cesto, as almôndegas.





Tapei e programei 30 mins/ vel. 1/ temp. 100º/ colher inversa.
Findo esse tempo, retirei as almôndegas, triturei o molho e cobri-as com o molho.
Numa refeição servi com courgette salteada e noutra, servi com brócolos e abóbora salteada em caril e curcuma.



Bom apetite!


Molho "semate"



E quando te apetece um molho de tomate mas sabes que não podes comer tomate?

Agora já posso 😏 fiz um molho de "tomate"...sem tomate...um molho "semate"!

Encontrei algumas receitas na net, mas mais uma vez enfrento sempre o mesmo problema...os ingredientes. Assim, resolvi fazer uma receitinha com ingredientes bem portugueses e passou no teste!

Os INGREDIENTES são os seguintes:

1 cebola grande
4 dentes de alho
1 cabeça de nabo
3 rabanetes
2 beterrabas pequenas (usei bio já cozidas)
1 cenoura grande
Sumo de 1 limão
1 c. chá de sal
1 c. café de tomilho seco
1 c. café de mangericão seco
1 c. café de basílico seco
1 c. café de orégãos secos
2 folhas de louro
400 g de caldo de legumes caseiro (receita aqui)
150 g de azeite

PREPARAÇÃO:

Usei a Bimby, mas também dá para fazer no tacho.
Descasquei a cebola e os alhos e coloquei-os no copo da Bimby com o azeite.
Programei 5segs/ vel. 5.
Baixei o que ficou agarrado ao copo com uma espátula e programei 5 mins/ vel. 1/ temp. 100º.
Entretanto descasquei o resto dos legumes e cortei em pedaços grandes.
Acabado o tempo, juntei os legumes no copo, juntei o sal, o sumo de limão e o caldo de legumes.
Juntei também as ervas secas e programei 20 segs/ vel.5.
Juntei as folhas de louro e programei 30 mins/ vel. 1/ temp. 100º/ colher inversa.
Findo esse tempo, retirei as folhas de louro e triturei 1 min/ vel. 3-5-7.
Se ficar espesso, basta juntar um pouco de água quente e mexer.




Bife tártaro versão AIP



Há dias num programa de tv, vi confeccionarem um bife tártaro e pensei que também o podia adaptar na versão protocolo.

E não tem nada que saber...

INGREDIENTES (só para uma pessoa):

120 g de bife do lombo cru
1/2 cebola
Coentros e salsa frescos a gosto
Flor de sal a gosto
Alho a gosto
Tomilho a gosto
Curcuma a gosto

PREPARAÇÃO:

Usei a Bimby.
Coloquei tudo lá dentro e piquei uns segundos na vel. 4.

Para quem não tem Bimby, também dá na picadora normal.

Decorei com rabanete, batata doce assada e canónigos.

4 de junho de 2017

Creme de espinafres salteados


Desde que fiz a sopa de abóbora assada (ver aqui), que queria experimentar fazer o mesmo com espinafres. Gosto do sabor do espinafre cru, mas cozinha não é propriamente o meu forte. Mas assar o espinafre não me parecia solução. Então resolvi salteá-los. E o resultado ficou mesmo muito agradável.


Fiz assim:

INGREDIENTES:
300 g de folhas de espinafre lavadas
1 cebola média
2 dentes de alho
50 g de azeite EV
1 chuchu pequena
1 courgette pequena descascada
3 floretes de couve-flor
Sal q.b.

PREPARAÇÃO:

Descascar e cortar  a couve-flor, a courgette, e o chuchu para cozer.
Eu fiz na Bimby cobertos com água e um pouco de sal e programei 25 min/ vel. 1/ 100º.
Mas podem fazer o mesmo numa panela ao lume.

Entretanto numa frigideira anti-aderente, deitei o azeite, a cebola e os alhos cortados aos pedaços.
Deixei alourar um pouco e juntei os espinafres e umas pedras de sal.
Quando os espinafres estavam já cozinhados, apaguei o lume e retirei.

Quando os legumes da sopa estavam cozidos, juntei os espinafres com o azeite e a cebola e triturei tudo 1 min/ vel. 3-5-7.

Eu gosto dos cremes de legumes porque me permitem depois juntar verduras ou outros legumes ao creme, assim parece que não estou sempre a comer a mesma sopa.

1 de junho de 2017

Bolinhos de atum Paleo, AIP


Ontem fiz atum para o jantar com brócolos e couve-flor a vapor. Mas os olhos foram maiores do que a barriga e acabou por sobrar. E como aqui nada se desperdiça, foi só dar a volta à coisa.



Assim vão precisar dos seguintes INGREDIENTES: 

Não sei bem quantidades porque foi uma sobra
Atum de lata
Brócolos e couve flor cozidos
Alho em pó
Sal
Azeite extra-virgem
Farinha de coco


PREPARAÇÃO:

Como tenho a Bimby, foi só deitar os legumes e o atum no copo e triturar 5 segs, vel.5.
Juntar farinha de coco de forma a que a massa fique mais consistente para conseguir formar umas bolinhas.
Rectificar os temperos e juntar um fio de azeite.
Aquecer uma frigideira anti-aderente, mas não em lume muito alto.
Formar umas bolinhas e calcar com a espátula para as espalmar um pouco.
Deixar cozinhar de um lado e do outro.

Obs. Estes bolinhos são excelentes até para "matar ratitos" ou para um pequeno lanche.

31 de maio de 2017

Creme frio de legumes com cubos de frango panados

O nosso palato vai mudando, assim como a nossa forma de ver as coisas e de olhar para a comida. Ultimamente sabe-me bem comer sopa fria, antes ou em conjunto com a refeição.
E uma sopa fresca fica sempre bem em dias de calor.

Hoje vou partilhar aqui a recita da refeição completa.

Assim, para a sopa vão precisar dos seguintes INGREDIENTES:

200 g de folhas de espinafre lavadas
1 cebola
1 courgette pequena descascada
1/2 chuchu
2 floretes de couve-flor
3 dentes de alho
Salsa e coentros frescos a gosto
Água e sal q.b
Azeite extra-virgem
3 ou 4 folhas de menta

PREPARAÇÃO:

Descascar e cortar os legumes todos para a sopa.
Colocar tudo, excepto a menta no copo da Bimby, cobrir com água e temperar com o sal.
Programar 25 mins/ vel. 1/ temp. 100º.

Entretanto vamos preparar o resto.
Vamos precisar de :

INGREDIENTES:

Cubos de peito de frango q.b.
Espargos verdes
Cenoura
Mandioca
Coco ralado
Sumo de lima
Alho em pó
Louro
Sal
Água
Azeite

PREPARAÇÃO:

Temperar os cubos de frango com sal, alho em pó, a folha de louro partida e sumo de lima a gosto.

Entretanto, descascam-se as cenouras, a mandioca e os espargos (não costumo pelar os verdes, mas estes eram grossos e tinha receio que tivessem fio).
Numa frigideira anti-aderente, deitar um pouco de água e sal e colocar os legumes e deixar escaldar (deixar os legumes na água até começar a ferver).
Assim que começar a ferver, desliga-se e escorre-se a água.

Se a sopa já estiver pronta, colocam-se as folhas de menta e um fio de azeite.
Programa-se 1 min/ vel. 3-5-7. A sopa está pronta.

Para fazer os cubos de frango, coloca-se ao lume uma frigideira anti-aderente com um fio de azeite.
Coloca-se um pouco de coco ralado numa taça funda e um a um, passam-se os cubos de frango pelo coco.
Estando o azeite quente, colocam-se os cubos a fritar de todos os lados.

Para terminar os legumes, usa-se a mesma frigideira que usámos para os cozer.
Coloca-se um fio de azeite e acende-se o lume.
Deitam-se os legumes, polvilha-se com alho em pó e deixa-se dourar.

Servir a gosto!

28 de maio de 2017

Creme de abóbora assada

Uma vez que agora consumo muita sopa (tento consumir às 3 refeições), há que variar nos legumes, nas combinações e nas texturas. Desta vez fiz um creme de abóbora assada.


Comecei a gostar há pouco tempo de abóbora, mas só consigo comer abóbora manteiga e acho deliciosa. Acho muito versátil e com os condimentos ideais, pode trazer sabores surpreendentes.


Mas aqui o que interessa mesmo é a receita, certo?






INGREDIENTES:

300 g de abóbora manteiga
1 cebola grande
3 dentes de alho
2 folhas de louro
100 g de azeite extra-virgem

1/2 courgette grande descascada ou 1 pequena
3 floretes de couve-flor
Água q.b
Sal q.b


PREPARAÇÃO:


Pré-aquecer o forno a 180º.
Descascar e cortar em pedaços a abóbora, a cebola e os dentes de alho.
Num pirex, colocar o azeite, os legumes cortados, as folhas de louro, temperar com sal e levar ao forno para assar.




No meu (usei o pequeno) demorou cerca de 40 mins.
A meio do tempo, convém mexer para assar os legumes que ficaram virados para baixo.

Enquanto os legumes assam no formo, preparar os legumes para o creme base.
Cortar a courgette e a couve-flor e colocar a cozer.
Tapar com água e um pouco de sal (atenção que os legumes de forno também levaram sal).
Eu fiz na Bimby, cobri com água e programei 25 mins / vel. 1 / temp. 100º.

Findo esse tempo e se os outros legumes estiverem assados, juntar, tudo na Bimby e programar 1 min / Vel. 3-5-7.
Para quem não tem Bimby, basta juntar os legumes assados aos legumes da base e triturar com a varinha da sopa.
Rectificar os temperos e está pronto!

25 de maio de 2017

Rissóis Paleo, Auto-imune

Andava já a matutar nisto há dias quando estava a fazer outra receita. E não descansei enquanto não experimentei. E não é que deu certo à primeira?

Claro que se estão à espera de ter uma massa elástica como a original, esqueçam. Não leva ovo, nem manteiga, não há milagres. Mas mesmo assim correu muito bem e com boa vontade, chega-se lá!

Vão precisar de ...

INGREDIENTES PARA A MASSA:

250 g de batata doce cozida (eu costumo cozer no microondas, enrolada em papel de cozinha durante cerca de 5 mins, mas como estas eram grandes, programei 7 mins)
30 g de azeite extra-virgem
50 g de polvilho doce
130 g de farinha de mandioca
1 c. café de Flor de sal
Temperos a gosto (usei alho em pó e orégãos)

PREPARAÇÃO DA MASSA:

Descascar a batata cozida e colocá-la no copo da Bimby.
Juntar os restantes ingredientes, deixando um pouco da farinha de mandioca de parte e triturar 20 segs/ vel 5.
Dependendo da qualidade da batata, pode não ser necessária a quantidade da farinha indicada.
Rectificar os temperos e a consistência.
Tem de ficar uma massa espessa que suporte a manipulação com o rolo da massa.
Se estiver muito mole, basta ir juntando mais farinha de mandioca.

Fiz na Bimby mas também se faz bem noutro processador ou trituradora.





















INGREDIENTES DO RECHEIO:

Aproveitamento de carne já cozinhada (tinha cerca de 150 g)
1 cebola média
1 cenoura
2 colheres de sopa de azeite extra-virgem
Sal
1 dente de alho

PREPARAÇÃO DO RECHEIO:

Picar a carne e reservar.
Descascar e picar a cebola e a cenoura.
Juntar o azeite e deixar refogar um pouco.
Na Bimby triturei 5 segs / vel.5 e deixei cozinhar 5 mins /vel. 1 / temp. 100º.
No tacho o processo é o mesmo.
Depois de refogado, juntar a carne e deixar cozinhar um pouco.



MONTAGEM DOS RISSÓIS:

Se a massa estiver com a consistência adequada para o rolo, retiram-se pequenas quantidades de massa e estica-se sobre uma folha de papel vegetal para que ela deslize e estique sem quebrar.
Mais uma vez lembro que a massa não tem elasticidade, mas manipula-se muito bem.
Coloca-se um montinho de carne e dobra-se ao meio, cobre-se com a massa e recorta-se.
Repete-se o processo até acabar a massa.
Esta quantidade de massa deu para 12 unidades.



Para os cozinhar de imediato, liga-se o forno a 180º.


Quando estiver quente, vão ao forno cerca de 20 minutos num tabuleiro forrado com papel vegetal (no meu foi suficiente porque usei o forno pequeno que aquece mais rápido, mas estão bons quando a massa começar a dourar ligeiramente.)

Depois de cozinhados e ainda quentes, pincelam-se com azeite para dar um pouco de brilho.
E ficam assim...


A massa ficou com uma boa consistência, como podem ver pela foto.



Espero que gostem.
Bom apetite!



24 de maio de 2017

Creme de espargos brancos

Adoro esta sopa por ser muito ligeira e cremosa e porque se come em qualquer altura, verão ou inverno. Só não a faço mais vezes porque aqui infelizmente o preço dos espargos é proibitivo. mas como apanhei uma boa promoção, desta vez não escaparam.

Claro que não pude fazer a receita original que leva natas, mas quando se quer contornar um obstáculo, consegue-se.

INGREDIENTES:

500g de espargos brancos
1 cebola
3 ou 4 floretes de couve-flor
2 dentes de alho
Azeite extra-virgem
Água e sal q.b.

PREPARAÇÃO:

Cortar os espargos pelo talo (dobrar a ponta até partir, o que ficar de fora, não se aproveita).
Com o descascador, descascar o corpo dos espargos só até à cabeça. (Nos verdes não costumo fazer isto porque são mais tenrinhos)
Descascam-se as cebolas, os alhos e arranja-se a couve-flor.
Colocam-se os legumes cortados no copo da Bimby, coloca-se o sal e cobre-se com água.
Programa-se 25 min / temp 100º / vel 1.
No fim desse tempo, juntar azeite a gosto e triturar 1 min / vel.3-5-7.

Decorei com espargos verdes salteados porque era o que tinha no frigorífico.

Obs. Também fica muito bom se fritar bacon na própria gordura e no fim em vez de azeite, juntar a gordura do bacon e o bacon às tirinhas (mas isto para quem não esteja a cumprir o protocolo!)

23 de maio de 2017

Salsichas frescas caseiras

Já tinha visto esta receita na net, em alguns grupos, mas não fixei ingredientes nem quem publicou. Sei que na altura comentei com uma amiga e guardei a ideia na minha gavetinha mental. Por sorte voltei a lembrar-me dela. Não fazia a mínima ideia se ia resultar ou não, mas como gosto de experimentar (nem sempre corre bem), lá meti mãos à obra.



Sem grandes explicações, fiz assim:

INGREDIENTES:

800g de peito de frango (tinha comprado em promoção)
1 colher de sobremesa de sal marinho
Salsa, coentros e orégãos a gosto
1 colher de sobremesa de alho seco
1 colher de sobremesa de cebola desidratada
50g de azeite extra-virgem

PREPARAÇÃO:

No copo da Bimby coloca-se a carne e pica-se na vel.5 até ficar desfeita.
Adicionam-se os restantes ingredientes e pica-se 5 segs/ vel 5.
Rectificar os temperos.
Para quem possa consumir outras especiarias, pode adicionar a gosto, mas eu cá no protocolo, não posso.






Depois de tudo picado, fazem-se pequenos rolinhos de carne em forma de salsicha com película aderente.




Entretanto, e porque eu queria aproveitar o vapor da cozedura, preparei uns espargos e cenouras e coloquei no copo da Bimby.





Coloquei cerca de 700g de água no copo temperada com sal, depois o cesto com os legumes, tapei e por cima coloquei a Varoma com os rolinhos.

Programei 25 min / temp Varoma/ vel.1.

No fim desse tempo, deixam-se arrefecer as salsichas ligeiramente para sair o vapor.




Por fim, desembrulhei duas e fritei-as num fio de azeite.
Por dentro ficaram assim...




As restantes, deixei arrefecer completamente e congelei-as para uso futuro.

Bon appétit!