Mostrar mensagens com a etiqueta Lanche. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Lanche. Mostrar todas as mensagens

11 de setembro de 2017

Coisinhos

Quando fiz há tempos um bolo passado por uma amiga, o bolo de "chocolate" (receita aqui), percebi que era uma excelente base para fazer outras experiências. E não me enganei.


Estava ontem a preparar a sopa para a semana, o creme de abóbora assada, quando a filha me perguntou se ia fazer algum doce. Era só mesmo para me chatear, porque diz que já espera tudo destes meus devaneios na cozinha! A verdade é que resolvi mesmo fazer uma sobremesa, não com o que estava a preparar, mas...parecido!

Então, vão precisar dos seguintes INGREDIENTES:

200g de batata doce cozida
200g de cenoura cozida (3 pequenas)
200g de courgette cozida (1 média)
1 cs óleo de coco
1 c chá canela
1 1/2 c chá de bicarbonato de sódio
1 cs vinagre de maçã
1 cs azeite
Mel a gosto (não usei, mas podem utilizar outro adoçante adequado, como açúcar de coco, maple syrup)
3 cs farinha de coco
1 caneca água quente (200 ml)

PREPARAÇÃO:

Descasquei e cortei os legumes e levei a cozer. Depois de cozidos e escorridos, rendeu cerca de 200g de cada.



Liguei o forno a 200º.

Coloquei os legumes e os restantes ingredientes no copo da Bimby e triturei tudo 30 segs/ vel 4.




Dispus forminhas de silicone num tabuleiro de ir ao forno, forrei-os com forminhas de papel e deitei pequenas colheradas de massa.



Algumas cobri com maçã, outras com ameixa e polvilhei com canela.




Levei ao forno cerca de 35 minutos. Desenformei depois de frios.

A massa fica semelhante ao dos quindins.....falando nisso, quem puder, pode juntar amêndoa picada na massa, que deve ficar ainda melhor!




Convém deixar no frio, porque fresquinhos ficam muito mais saborosos. A ideia destes "coisinhos" era de congelar e ter sempre disponíveis para levar para o trabalho, mas por razões que agora não interessam nada, não vale a pena congelar ahahaha.

3 de setembro de 2017

Pão paleo e AIP (mais um)

Há dias tinha feito uns pãezinhos de alfarroba. Ficaram deliciosos, mas acho que a farinha alfarroba me pesa no estômago. Gostei tanto da receita que tentei alterar as farinhas e as quantidades a ver se conseguia fazer alguma coisa de jeito. Também retirei dessa receita, a farinha de castanhas pois infelizmente não entra em protocolo, com grande pena minha.


Assim saiu uma receita bem simples, prática e fácil de fazer.

INGREDIENTES:

350g de água
200g de fubá de mandioca
100g de farinha de coco (usei caseira, receita aqui)
30g de azeite
1 c.chá de sal
1 pitada de alho em pó
1 pitada de orégãos secos
1 saqueta de cremor tártaro *
1/2 c.chá de bicarbonato de sódio

* O cremor tártaro juntamente com o bicarbonato funcionam como levedante. Quem não esteja a cumprir o protocolo, pode utilizar fermento para bolos bio.

PREPARAÇÃO:

Liguei o forno a 200º.

Pesei as farinhas e reservei-as num recipiente com o cremor tártaro e o bicarbonato.
Coloquei a água no copo da Bimby, com o azeite e o sal e programei 2mins/ vel.2/ temp.37º.
Findo o tempo, juntei as farinhas e programei 20 segs/ vel.4.
De seguida programei 2 mins/ vel. espiga.

A massa ficou assim...


Moldei pequenas bolinhas. Para mim é mais fácil, primeiro porque em pão grande corro sérios riscos de sair uma desgraça, e depois porque assim consigo dosear melhor as quantidades que consumo.

Levei ao forno, cerca de 30 minutos e deixei arrefecer cá fora.
O tempo de cozedura depende muito dos fornos. Eu fiz no forno pequeno.



Esta quantidade rendeu 12 bolinhas pequenas.



Ficaram super fofas e muito saborosas.



Depois contem como correu!

29 de agosto de 2017

"Iogurtes" de piña-colada (paleo, AIP)


Há tempos fiz uns "iogurtes" de coco, mas tinha-os feito com leite de coco de compra que é bem mais espesso do que aquele leite que fazemos em casa. 

Desta vez, e como tinha feito leite e farinha de coco, resolvi experimentar fazer a mesma receita mas com o leite vegetal feito em casa.

Como também tinha abacaxi já a querer "tombar", resolvi fazer um dois em um e juntar o abacaxi ao leite de coco.


INGREDIENTES:

3 rodelas grossas de abacaxi
400 g de leite de coco caseiro
2 saquetas de gelatina neutra
50 g de coco ralado


PREPARAÇÃO:

Descasquei as rodelas e retirei a parte do meio. Reservei as cascas e a parte do meio.
Cortei o abacaxi aos pedaços e coloquei no copo da Bimby.


Triturei uns segundos na vel. 4 e programei 30 mins/ vel.1/ temp. 100º.
Retirei e reservei.


Sem lavar o copo, juntei o resto dos ingredientes e programei 20 segs na vel.4.
Distribuí uma colher da compota de abacaxi em cada copo de iogurte e cobri com o preparado do leite e levei ao frio de um dia para o outro.


Para quem não tem Bimby, deita o abacaxi num tachinho ao lume e deixa amolecer e cozer.
Depois tritura com a varinha mágica e reserva.
Leva o leite ao lume para amornar e dissolver a gelatina.
O resto da preparação é igual.



O desperdício do abacaxi, congelei num saco para reutilizar na minha kombucha. 

Como este leite é menos espesso que o de compra, tive que mexer tudo a meio da solidificação para evitar criar camadas e ficar uma mistura mais homogénea. Para mim ficou melhor assim.




Obs. Não usei probióticos aqui porque ainda não os encontrei por aqui que sejam isentos de aditivos e também porque consumo probióticos todos os dias, várias vezes ao dia ao consumir a kombucha.


2 de agosto de 2017

Bolinhos de batata doce e coco

Há dias tinha feito uns bolinhos de batata doce, mas apesar de ter gostado imenso do resultado final, achei que a massa era molenga. Então resolvi mudar a farinha, sempre respeitando o protocolo paleo auto-imune. E ficaram muito bons, ligeiramente mais consistentes e mais semelhantes a biscoitos "normais"

A receita é praticamente a mesma que a anterior, com a alteração da farinha...aqui usei de coco.

INGREDIENTES:

250 g de batata doce cozida (usei da laranja)
50 g de farinha de coco
Raspa de meio limão
1 colher de café de canela de Ceilão
1 colher de sopa de óleo de coco 
1 colher de café de bicarbonato de sódio



PREPARAÇÃO:

Usei a Bimby.
Coloquei todos os ingredientes na Bimby e programei 30 segs / vel. 5.
A massa fica bastante molinha.

Para quem não tem Bimby, pode usar outro processAqui só é preciso reduzir a batata em puré, o resto, é só misturar.
O importante é que consigam misturar os ingredientes todos até fazer uma massa homogénea.


Liguei o forno a 200º.
Fiz pequenas bolas e coloquei-as num tabuleiro forrado com papel vegetal.




No tabuleiro, ao colocar as bolas, espalmei-as ligeiramente com a palma da mão.
Coloquei-as no forno durante cerca de 30 minutos.


Rendeu 18 bolinhos. A ideia é mesmo fazê-los pequenos para aqueles dias de "apetites".
E ficaram muito fofinhos.






Cumprir o protocolo não tem de ser enfadonho nem monótono. 
Como em tudo, é preciso querer!

28 de julho de 2017

"Iogurte" de coco

Coloquei iogurte entre aspas porque para mim, iogurte tem de ser fermentado e este não foi. É mais uma sobremesa, mas pela textura e sabor, passa bem por iogurte.

Quem reside em Portugal, não tem noção que fora do país, não há a mesma oferta de produtos e é preciso inovar bastante. Aqui não encontro iogurtes vegetais de compra, a não ser de soja e isso está fora de questão.



Claro que é muito fácil de fazer. Desta vez usei só leite de coco de compra, mas da próxima vez faço com leite de coco caseiro, mas não tenho encontrado coco para fazer.

INGREDIENTES:

2 latas de leite de coco (usei da ALNATURA) de 400 ml
1 saqueta de gelatina em pó neutra (6g) também podem usar agár-agár mas eu não gosto do sabor
Para mim não foi necessário, mas quem gostar deles doces, pode adicionar um pouco de açúcar de coco ou mel

PREPARAÇÃO:

Usei a Bimby.
Deitei o conteúdo das duas latas de leite no copo da Bimby e programei 4 mins/ vel.3/ temp. 50º.
Quando faltavam 30 segundos para acabar o tempo, adicionei a gelatina pelo bocal, sem deixar de mexer.
Dispus o conteúdo em copos de iogurte e levei ao frio de um dia para o outro.




Para quem não tem Bimby, pode levar o leite de coco ao lume, tendo o cuidado para não deixar levantar fervura.

No dia seguinte, tinham esta textura.



Escusado será dizer que me regalei ao pequeno-almoço!

Adicionei amoras silvestres que tinha apanhado durante uma caminhada e por cima coloquei um pouco da compota que tinha feito com as mesmas. A compota era de amoras mas a receita foi esta, porque dá para todas as frutas.






6 de julho de 2017

Bolinhos de batata doce e canela, Paleo, AIP


Podia deixar aqui várias razões para ter feito os bolinhos, mas a razão de verdade era mesmo porque me apetecia. E a receita é a seguinte:

INGREDIENTES:

250 g de batata doce cozida (usei da laranja)
50 g de farinha de mandioca
Raspa e sumo de meio limão
1 colher de café de canela de Ceilão
100 g de leite de coco
2 colheres de sopa de óleo de coco (estava líquido)
1 colher de café de bicarbonato de sódio


PREPARAÇÃO:

Usei a Bimby.
Coloquei todos os ingredientes na Bimby e programei 30 segs / vel. 5.
A massa fica molinha.

Liguei o forno a 200º.
Fiz pequenas bolas e coloquei-as num tabuleiro forrado com papel vegetal.
Umas envolvi em canela.



No tabuleiro, ao colocar as bolas, espalmei-as ligeiramente com a palma da mão.
Coloquei-as no forno durante cerca de 30 minutos.
A parte boa, é que enquanto estavam no forno, emanava um cheirinho a natal.



Espero que gostem!

27 de junho de 2017

Gelatina de kombucha

Se há coisa da qual estou fã, é da minha kombucha. Além de sentir que me faz muito bem, sobretudo  a nível do trânsito intestinal, adoro o sabor. A de morango ou frutos vermelhos então, é a loucura 😆.



Então se pudermos aliar o benefícios dos probióticos, à gulodice de uma sobremesa, é a cereja no topo do bolo.

E esta é tão fácil de fazer!

INGREDIENTES:

700 ml de kombucha de segunda fermentação com sabor a gosto
2 saquetas de gelatina neutra em pó
50 ml de água a ferver



PREPARAÇÃO:


Deitar a gelatina em pó numa taça e adicionar a água acabada de ferver.
Mexer sempre até dissolver a gelatina.
Juntar aos poucos a kombucha, mexendo sempre.
Depois da kombucha estar toda misturada com a gelatina, colocar em taças e levar ao frio de um dia para o outro.



Bom apetite!

20 de junho de 2017

Gelatina de morango

Dias de calor pedem coisinhas frescas! Hoje saiu uma gelatina de morango. E nada mais fácil de fazer...

INGREDIENTES:

200 g de morangos
150 g de água
1 saqueta de gelatina neutra em pó
4 folhas de menta

PREPARAÇÃO:

Lavar e cortar os morangos.
Da água necessária, retira-se um pouco e aquece-se para derreter a gelatina em pó.
Depois da gelatina desfeita, junta-se o resto da água.
Num copo misturador, coloca-se a água, os morangos, a gelatina e as folhas de menta e tritura-se tudo até ficar uma mistura homogénea.
Eu coloquei tudo na Bimby e programei 30 segs /vel.5.
Verti a mistura para umas tacinhas e levei ao frio.


Eu cá sou suspeita, mas achei mesmo bom 😏





12 de junho de 2017

Empadas Paleo, AIP


Desde que fiz os rissóis (veja aqui), que fiquei a pensar em empadas. Antes da minha vida paleo, não era nada de salgados, era muito mais de doces (e ainda sou, mas num dá, num dá). Mas agora, e para fugir ao tradicional prato com carne e legumes ou peixe e legumes, de vez em quando apetece outra coisa...e outra coisa pode bem ser uma empadinha!


Assim, a receita é a mesma dos rissóis é assim:

INGREDIENTES PARA A MASSA:

250 g de batata doce cozida (eu costumo cozer no microondas, enrolada em papel de cozinha durante cerca de 5 mins, mas como estas eram grandes, programei 7 mins)
30 g de azeite extra-virgem
50 g de polvilho doce
130 g de farinha de mandioca
1 c. café de Flor de sal
Temperos a gosto (usei alho em pó e orégãos)

PREPARAÇÃO DA MASSA:

Descascar a batata cozida e colocá-la no copo da Bimby.
Juntar os restantes ingredientes, deixando um pouco da farinha de mandioca de parte e triturar 20 segs/ vel 5. Dependendo da qualidade da batata, pode não ser necessária a quantidade da farinha indicada.
Rectificar os temperos e a consistência.
Tem de ficar uma massa espessa que suporte a manipulação com o rolo da massa.
Se estiver muito mole, basta ir juntando mais farinha de mandioca.


Fiz na Bimby mas também se faz bem noutro processador ou trituradora.



INGREDIENTES DO RECHEIO:

Aproveitamento de carne já cozinhada (tinha cerca de 150 g entre frango e vaca)
1 cebola média
1 cenoura
2 colheres de sopa de azeite extra-virgem
Sal
1 dente de alho
200 g de molho tipo béchamel aprovado em AIP (receita aqui)

PREPARAÇÃO DO RECHEIO:

Picar a carne e reservar.
Descascar e picar a cebola e a cenoura.
Juntar o azeite e deixar refogar um pouco.
Na Bimby triturei 5 segs / vel.5 e deixei cozinhar 5 mins /vel. 1 / temp. 100º.
No tacho o processo é o mesmo.
Depois de refogado, juntar a carne e deixar cozinhar um pouco.
Juntar o molho e envolver com cuidado.




MONTAGEM DAS EMPADAS:

Untar umas formas de empadas com azeite.
Se a massa estiver com a consistência adequada para o rolo, retiram-se pequenas quantidades de massa (pouco maior do que uma noz) e distribuem-se equitativamente pelas forminhas, calcando-as com os dedos para ficar bem fina.



Mais uma vez lembro que a massa não tem elasticidade, mas manipula-se muito bem.

Com a ajuda de uma colher, distribui-se um pouco de recheio em cada empada. 
(Aqui foi a filha que ajudou)



Esta quantidade de massa deu para 12 unidades nas minhas formas.
Guardei um pouco da massa para fazer as "tampinhas" das empadas.
Com a ajuda do rolo da massa, e numa folha de papel vegetal, estiquei a massa e recortei com um copo de vidro.


Tapei-as todas com cuidado nas pontas, de forma a que a massa ficasse bem agarrada.


Entretanto liguei o forno a 180º e depois de bem quente, coloquei as empadas e deixei-as cerca de 20 minutos.
Retirei e pincelei com azeite por cima e nas pontas para unir algumas que tenham ficado mais arrebitadas.

Deixei arrefecer bem, com uma faca pontiaguda, soltei as beiras das formas e virei-as sobre uma rede.
Saíram direitinhas.




Cozinhei-as todas, porque tal como aconteceu com os rissóis, congelei os excedentes para dias em que não tinha nada preparado e ficaram muito bons na mesma.

São servidos?



OBS. Apesar da filha não seguir AIP e muito menos paleo, foi ela que quis fazer a receita toda para me ajudar e calhou tudo bem à primeira sem ser necessário rectificar temperos.