Mostrar mensagens com a etiqueta Cebola. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Cebola. Mostrar todas as mensagens

1 de agosto de 2017

Creme de beterraba

Sopas, sopas e mais sopas! Sim, cá em casa, come-se muita sopa e a todas as refeições. Quando se está a cumprir o protocolo paleo auto-imune, os legumes têm um papel primordial na recuperação do organismo. Uma vez que convém ingerir entre 9 a 14 porções de legumes variados por dia, a sopa torna-se um excelente aliado para atingir esse objectivo diário. Nem sempre é fácil, uma vez que com o tempo, é preciso inovar sabores e alterar a confecção de forma a não se cair na rotina e pasmaceira.


Já andava para fazer este creme há algum tempo, mas como gosto tanto de beterraba, quando compro, nunca chega para fazer sopa e acabo por consumi-la num ápice. Mas desta vez, comprei já a contar com este creme.

INGREDIENTES:
1 courgette grande descascada
2 cebolas pequenas
3 dentes de alho grandes
3 floretes de couve-flor
4 cabeças pequenas de beterraba cozida
Azeite q.b.
Água e sal q.b.
Orégãos e basílico seco a gosto (ou outras ervas aromáticas)





 PREPARAÇÃO:

Fiz na Bimby.
Coloquei no copo da Bimby a couve-flor, as cebola, os alhos, a courgette e as beterrabas descascados e cortados aos pedaços. deitei também as ervas aromáticas.
Cobri os legumes com água e coloquei sal, e programei 25 mins/ 100º/ vel.1.
Findo esse tempo, programei 1 min/ vel.3-5-7.

Para quem não tem Bimby, o processo no fogão é como para qualquer sopa.
Colocar os legumes descascados e cortados numa panela ao lume com água a cobrir os legumes e sal a gosto.
Deixar cozinhar e triturar.



Não sei se é de mim, mas com as ervas, quase parece sopa de tomate. Faltava o ovinho escalfado, mas fica para outra altura.



É muito simples de fazer, e muito saborosa. É uma excelente alternativa aos tradicionais cremes de legumes. E tem a vantagem de se poder comer quente ou fria.

31 de julho de 2017

Creme de courgette

Há dias ofereceram-me uma quantidade enorme de courgettes, e das grandes.

Assim, e para estrear, decidi logo fazer um creme de courgettes, rápido e simples e que fica bem com tudo.


Vão precisar dos seguintes INGREDIENTES:

1 courgette (usei a mais pequena das gigantes que estão na segunda foto)
2 cebolas médias
3 dentes de alho
2 pés de cravinho
2 folhas de louro
50 g de azeite
Água q.b.
Sal q.b.

PREPARAÇÃO:

Usei a Bimby.
Descasquei e cortei as cebolas e a courgette.
Descasquei os dentes de alho.
Coloquei o azeite no copo da Bimby.
Juntei as cebolas e as courgettes.
Juntei os alhos, as folhas de louro e os pés de cravinho.
Adicionei sal a gosto e programei 25 min/ Vel. 1- colher inversa/ temp. 100º.




Findo o tempo, retirei os pés de cravinho e as folhas de louro (por acidente ficou lá uma parte e acabei por triturar junto, mas até que ficou muito bem assim) e triturei tudo na vel. 3-5-7 durante 1 min.


Não adicionei água para a cozedura porque a courgette larga imensa água e eu não gosto das sopas muito líquidas. Assim, estufei tudo e triturei, e só depois de triturar é que juntei a água para fazer o creme. Aqui já depende do gosto de cada um.

Para quem não tem Bimby, estufa tudo num tacho e depois de cozido, tritura e junta a água a gosto.

É muito simples e muito saborosa!

27 de junho de 2017

Pataniscas de bacalhau com abóbora


Sim, uma pessoa em protocolo também sente desejos, vontades. Apesar do palato mudar bastante quando aderimos à dieta paleo, a vontade de consumir doces quase desaparece, mas fica "aquela" vontade de qualquer coisa...ou então é mesmo de mim 😆!


Hoje apetecia-me bacalhau, e na impossibilidade de comer bacalhau cozido com grão e ovo cozido (oh céus!), e tendo feito bacalhau à brás versão AIP (receita aqui), decidi-me pelas pataniscas...

Mas há sempre aquele impasse dos ingredientes, por isso a improvisação impunha-se.

Fiz assim...


INGREDIENTES:

200 g de abóbora descascada e cortada aos cubos

Eu gosto desta abóbora. Segundo os meus profundos conhecimentos sobre legumes (atentem aqui ao sarcasmo!), esta é a abóbora manteiga, que eu chamo de abóbora de garrafa, e que é a única abóbora que adoro e consumo.



Bacalhau cozido e desfiado (a minha posta deu 100g de bacalhau desfiado)


1 cebola pequena
Salsa fresca a gosto
1 dente de alho
1 colher de sopa de farinha de mandioca
1 colher de sopa de polvilho azedo (também dá para fazer com polvilho doce, mas não queria abrir um pacote!)
Sal q.b.

PREPARAÇÃO:

Cozi a abóbora com água e sal a gosto.
Cozi o bacalhau, limpei-o de peles e espinhas e desfiei-o. Guardei a água de cozer.
Na Bimby, piquei a salsa, a cebola e o alho e reservei.
Coloquei a abóbora e reduzi a puré.
Juntei a salsa e cebola picados, o bacalhau desfiado e as farinhas.
Como ficou um pouco espesso, juntei um pouco de água de cozer o bacalhau.
A textura da massa deve ficar um pouco líquida e cremosa de forma a espalhar bem ao fritar.
Rectifiquei os temperos.


Aqueci uma frigideira anti-aderente com um pouco de azeite e fui colocando colheradas da massa.



Deixei cozinhar de um lado e do outro e deixei escorrer a gordura em papel absorvente.

Deixei arrefecer e já está!




 A receita dá para uma refeição para duas pessoas!

6 de junho de 2017

Bife tártaro versão AIP



Há dias num programa de tv, vi confeccionarem um bife tártaro e pensei que também o podia adaptar na versão protocolo.

E não tem nada que saber...

INGREDIENTES (só para uma pessoa):

120 g de bife do lombo cru
1/2 cebola
Coentros e salsa frescos a gosto
Flor de sal a gosto
Alho a gosto
Tomilho a gosto
Curcuma a gosto

PREPARAÇÃO:

Usei a Bimby.
Coloquei tudo lá dentro e piquei uns segundos na vel. 4.

Para quem não tem Bimby, também dá na picadora normal.

Decorei com rabanete, batata doce assada e canónigos.

28 de maio de 2017

Creme de abóbora assada

Uma vez que agora consumo muita sopa (tento consumir às 3 refeições), há que variar nos legumes, nas combinações e nas texturas. Desta vez fiz um creme de abóbora assada.


Comecei a gostar há pouco tempo de abóbora, mas só consigo comer abóbora manteiga e acho deliciosa. Acho muito versátil e com os condimentos ideais, pode trazer sabores surpreendentes.


Mas aqui o que interessa mesmo é a receita, certo?






INGREDIENTES:

300 g de abóbora manteiga
1 cebola grande
3 dentes de alho
2 folhas de louro
100 g de azeite extra-virgem

1/2 courgette grande descascada ou 1 pequena
3 floretes de couve-flor
Água q.b
Sal q.b


PREPARAÇÃO:


Pré-aquecer o forno a 180º.
Descascar e cortar em pedaços a abóbora, a cebola e os dentes de alho.
Num pirex, colocar o azeite, os legumes cortados, as folhas de louro, temperar com sal e levar ao forno para assar.




No meu (usei o pequeno) demorou cerca de 40 mins.
A meio do tempo, convém mexer para assar os legumes que ficaram virados para baixo.

Enquanto os legumes assam no formo, preparar os legumes para o creme base.
Cortar a courgette e a couve-flor e colocar a cozer.
Tapar com água e um pouco de sal (atenção que os legumes de forno também levaram sal).
Eu fiz na Bimby, cobri com água e programei 25 mins / vel. 1 / temp. 100º.

Findo esse tempo e se os outros legumes estiverem assados, juntar, tudo na Bimby e programar 1 min / Vel. 3-5-7.
Para quem não tem Bimby, basta juntar os legumes assados aos legumes da base e triturar com a varinha da sopa.
Rectificar os temperos e está pronto!

23 de maio de 2017

Chutney de cebola roxa

Ontem fiz umas crakers deliciosas (receita aqui) e tinha que arranjar qualquer coisa para as servir 😊
Como ultimamente me inclino mais para salgados, lembrei-me de usar a cebola roxa que tinha comprado há dias. Mas mais uma vez as receitas na net são carregadinhas de ingredientes que eu não posso consumir estando a cumprir o protocolo. 

Vai daí, fiz o meu. E ficou óptimo, mas eu sou suspeita. 
Fui acrescentando os ingredientes tirando ideias daqui e dali (confesso que a que mais me seduziu foi a do Jamie Oliver, mas ele não é paleo e muito menos auto-imune 😝)

INGREDIENTES:

300 g de cebola roxa cortada às rodelas finas
1 cubo de gengibre fresco ralado  com +/- 1 cm
1 colher de sobremesa de vinagre de sidra biológico
3 dentes de cravinho
3 dentes de alho
1 pau de canela de Ceilão
1 colher de sopa de mel biológico
1 colher de café de curcuma
Água q.b.

PREPARAÇÃO:

Colocar uma frigideira anti-aderente ao lume, baixo e deitar a cebola, o gengibre, os alhos, os pés de cravinho, o pau de canela, o vinagre e a curcuma.
Deixar cozinhar a cebola lentamente para libertar o suco.
Quando começar a secar, vai-se juntando um pouco de água de forma a não deixar pegar e a fazer uma calda.
Quando a cebola estiver quase cozinhada, junta-se o mel e deixa-se apurar.
Se for para conservar, convém colocar num frasco enquanto estiver quente, tapar e virar ao contrário para fazer vácuo.
Mas eu como não posso ter nada, é mesmo para gastar até acabar!

Espero que gostem. Eu como adoro cebola, achei uma maravilha.


23 de abril de 2017

Iscas de cebolada


Não comia muitas vezes no ano, mas é uma comida que adoro. Antes desta mudança alimentar temperava-as com vinho e usava tomate. Agora ficam um pouco mais descoloradas pela falta de temperos, mas o sabor está lá e adoro.

INGREDIENTES: 

2 iscas (era só para mim, mas ainda sobrou)
1 cebola grande
Azeite extra-virgem
Sal
2 dentes de alho
1 folha de louro
1 c.chá de vinagre de sidra

PREPARAÇÃO:

Temperar com o sal e o alho picado.
Numa frigideira anti-aderente, colocar um fio de azeite e a cebola cortada às rodelas e o louro.
Leva-se a frigideira ao lume e junta-se a carne e o vinagre.
Deixa-se cozinhar em lume brando cerca de 25/30 minutos.
Estas servi com aipo ralado e salada de canónigos.

Bom apetite!